Aos domingos, 15h30
Reprise aos sábados, 11 horas
Na TV Brasil
Loading...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Parto: programa de estreia!

16 comentários:

Fernanda disse...

Tive um parto normal. Podemos deixar uma pesquisa
de todos nós?

Clarissa Meyer disse...

Oi Fernanda, claro que pode!
Bjs

Cristiana disse...

Os meus foram nomais; no primeiro quase ue minha filha nasce em casa pq me diziam que era uma dor horrível, que eu ia saber, etc.. Com não achei nada de tão horrível, fui pra Feira da Providência, fiquei o dia todo na rua, e a noite, não conseguia dormir preocupada, e falei com o meu marido, pô, tô achando isso estranho, acho que essa criança vai nascer. Logo cedo, liguei para o meu médico, de novo, e ele me mandou ir ao Hospital onde ele estava de plantão para me examinar... Só deu tempo de voar para onde eu ia ter minha filha, que era num bairro antes. Mil vezes melhor que cesárea, que eu achei muito dolorido e desconfortável por muito tempo.

Simone V. disse...

Os meus partos foram cesariana. Não tenho o que reclamar. Passei bem. Tenho muito medo do parto normal! O que eu quero falar para quem vai parir por cesarea é que não é um bicho de 7 cabeças. Acho que cada um sabe o que é melhor para si!
Simone, 2 filhos, Rio de Janeiro

Mariana disse...

Meninas,
Estamos selecionando as mães para participarem dos próximos programas. Os assuntos são variados: natal, ano novo, hora de dormir, amamentação, avós e câncer.
Caso queiram participar, por favor, me mandem seus contatos por e-mail:
marianaverdelho@papodemae.com.br ou
marianaverdelho@gmail.com
Aguardo o contato de vocês!
Obrigada
Mariana Verdelho
pauta

Bela Adormecida disse...

Minha vontade inicial era o parto natural humanizado com a presença da doula. Mas fui desencorajada por alguns médicos (a maioria - passei por 6 até chegar a um que apoiasse o parto normal). Cheguei a escutar que pagar uma doula era uma perda de dinheiro porque "segurar a mão, marido ou a mãe pode fazer de graça". Parto humanizado só particular e caro. Acabei fazendo cesárea porque precisei adiantar minha saída para a licença-maternidade. Fiquei ansiosa demais. Chorei na sala de parto com medo de sentir alguma coisa. Tive que pedir pra ser sedada depois da retirada do bebê. Só acordei na hora de ir para o quarto. Mas com dez dias pós-parto, voltei a dirigir, fui ao shopping e, aos poucos, fui retomando algumas atividades. Mas ainda me incomoda o fato de o corpo não voltar ao normal rapidamente.

Thelma Torrecilha disse...

O ginecologista e obstetra que fez o meu último parto diz que o parto mais indicado é o que a mãe escolhe depois de muito bem informada sobre todas as possibilidades. A minha experiência mostra que ele tem razão. Depois de dois partos normais, aos 19 e aos 22 anos de idade, decidi por uma cesariana no terceiro filho. Na época, com 44 anos de idade, achei mais seguro, e foi mesmo! Parto normal é sensacional, mas exige um esforço que eu não me achava mais capaz de fazer. Acho que orientadas pelos profissionais, as mães devem avaliar o que é melhor para os bebês e para elas também.

Liz disse...

Queria um parto humanizado, mas não me informei o suficiente e depois de algumas horas de TP, fui encaminhada para a cesariana. A recuperação foi lenta e dolorida, sem contar a parte emocional. Apesar de estar num dos melhores hospitais de São Paulo, eu só queria voltar para a casa. Me sentia fracassada e doente. Mas agradeço pelo que passei, pois foi a partir daquele momento que começou a minha busca por respostas. E foi aí que eu encontrei os movimentos de humanização do parto e novas possibilidades. Quero um outro bebê daqui alguns anos e dessa vez quero que ele(a) nasça em casa. O único problema é que a sociedade não está preparada para isso, então quase não comento com ninguém. As pessoas olham horrorizadas, como se fosse loucura. É preciso estar muito preparada. Aos olhos alheios, se acontece alguma coisa no hospital, é acidente. Se acontece em casa, é irresponsabilidade.
Também quero aproveitar esses próximos anos para trabalhar meu corpo e minha cabeça. Não adianta planejar um parto natural e sair correndo na primeira contração. Quero estar equilibrada e consciente.

Cristiana Castro disse...

O que é parto humanizado?

Cristiana Castro disse...

Mariana, pode contar comigo para o que vcs precisarem, foram super bem indicadas pelo Azenha. Boa Sorte no programa, no começo, pode demorar um pouco mas vcs vão bombar. Ah, se puderem, falem de amamentação, foi um choque pra mim sentir dor no início da amamentação das minhas filhas. Depois do primeiro mês, ficou tudo bem e foram amamentadas até uase dois anos, mas no começo dava vontade de fugir. Toda a sorte do mundo, a mulherada, agradece. Cristiana - ccmocastro@yahoo.com.br

Clarissa disse...

Agradecemos a todas que mandaram seus relatos. Sintam-se à vontade para continuar debatendo o assunto e contando mais relatos. Quanto maior a participação, maior a informação. Com a troca de experiências todos saem ganhando!
Um grande beijo,
Clarissa Meyer

marianak disse...

Oi Cristiana, tudo bem???
Hoje e nos próximos dias colocaremos aqui entrevistas feitas pela repórter Rosangela Santos sobre parto e parto humanizado, ok?
Obrigada pela sua participação. Vou te escrever e já encaminhei seu contato para que você participe do programa.

bjs
Mariana Kotscho

Anônimo disse...

Bela adormecida!
Doula não "só" segura a mão.
lamento por você ter perdido a oportunidade de parir, por causa do comentário preconceituoso de outras pessoas...

lenice tito disse...

eu fico admirada ao ler a maioria dos relatos,a impressao que fica é que podemos sempre decidir como ter o bebe e isso nao é a realidade especialmente se tratando de maternidade publica,tive 4 filhos de parto normal,na quinta gravidez passei por uma experiencia triste e dolorosa,nao tive condiçoes de ter minha filha de parto normal e nenhum dos medicos que min atenderan cada vez que dei entrada na maternidade entederam isso,discordo completamente com essa expressao parto humanizado para citar o parto normal,a lembrança do que passei enquanto tentavam arrancar minha filha de dentro de min a força nao tem nada de humano,e vou alem conssidero uma tortura tentar fazer um parto normal a força e chegar ao extremo de terminar com a morte da mae,do filho ou dos dois,nao sou contra o parto normal,mas só quando for possivel,até criei uma frase parto normal sim quando possivel,cesariana sim quando necessario.infelizmente algo está errado e os respossaveis por esse grave erro nao abrem os olhos ,com certeza muitos bebes aindan vao deichar de chorar e muitas maes vao deichar de sorrir,uma cesariana na hora certa teria salvo a vida da minha filha que morreu enquanto eu sofria na mesa de parto ,apos a tentativa fracassada do parto normal,o forceps e logo depois a cesariana tardia já para retirar minha filha morta,é uma pena elea nao terem min escutado tentei varias vezes dizer que algo estava errado,por isso a minha surpreza ao ler os relatos onde a impressao que fica é que a cesariana é a grande vila da historia,mas isso nao é a verdade,para min teriasido a soluçao ideal,cada caso mereçe uma analise profunda,eu nao era uma mulher com medo de ter um filho ,com medo da dor do parto,eu era uma mulher que por motivos alheios ao meu entedimento no quito parto precisei de uma cesariana,nao tive na hora certa e minha filha pagou com a vida.

marlene simão disse...

vejo todos os comentarios e me sinto tão inferior a elas por não conseguir ate hoje nem se quer engravidar.04 anos tentando.

Papo de mãe disse...

Marlene, que cidade vc mora? Entre em contato conosco pelo contato@papodemae.com.br.
Mas saiba que vc não está sozinha, muitas mulheres passam por isto. Queremos gravar um programa a respeito.
Beijos
Clarissa
Equipe Papo de Mãe