Dia da criança não, Dia “DE” Criança!


Por Valéria Ribeiro*, coach familiar

Marque esta data de uma forma diferente com o seu filho. Lembra da sua infância?

O Dia das Crianças está aí e muitas mães e pais estão se perguntando como comprar aquele brinquedo que o filho quer. O dinheiro está curto e a crise financeira atingiu várias famílias. Na atualidade, as crianças acreditam que tudo deve ser para ela, girar em torno dela, que tudo deve estar voltado para satisfazer os seus desejos, e que para isso basta apenas comprar, daí o Dia DA Criança.

Mas o que seria um dia DE criança?

Segundo Valéria Ribeiro, coach familiar, “é um dia para brincar, se divertir, sem ter que ganhar presentes ou brinquedos, um dia para ser criança de verdade. E o que uma criança faz? Corre, pula, joga bola, apronta, gosta de parques, praças, brinca de imaginar, entre muitas outras coisas”, explica.

“Os pais não proporcionam mais essas atividades, por estarem sempre muitos atarefados e ocupados, buscando dar uma vida melhor para os filhos, mas tudo o que os filhos querem é poder brincar e se divertir com seus pais”, destaca Valéria.

Ela propõe que neste 12 de outubro, mãe e pai pensem num dia de criança com seus filhos. Que preparem guloseimas que o filho goste, saia para tomar sorvete juntos, não se importem se o sorvete derreter e escorrer pela mão ou roupa. Ir ao parque e/ou praça para brincar, jogar bola, correr, pular amarelinha ou corda. E se a criança se sujar, tudo bem, isso faz parte de ser criança. As crianças de hoje, têm muita falta de vitamina “S”, ou seja, sujeira e isso pode ajudar a melhorar a imunidade das crianças.

“É comum os pais dizerem aos filhos que sua infância era mais divertida que a dele, então, aproveite o dia da criança e vá ensinar o que você fazia quando era criança, é possível que ele também vá gostar”, aconselha.

Chame os amigos dos seus filhos, convide outras mães e pais para preparem este dia DE criança.

– Que tal um piquenique?

– Uma lona com sabão para escorregar em um morro?

– Ou um pedaço de papelão para escorregar em um morro?

Isso é muito divertido, as crianças adoram e você pode entrar na brincadeira também.

“Esse é só um convite para uma Dia das Crianças diferente, onde o valor não estará em qual o preço do brinquedo, mas sim na qualidade do tempo que você passará com seu filho”, finaliza Valéria.

Feliz Dia das Crianças para todos!

 

*Valéria Ribeiro é Coach familiar, especializada em psicologia e desenvolvimento humano

contato@filhosofia.com.br

http://filhosofia.com.br/


Tags: