Verão exige cuidados especiais para quem sofre com crises respiratórias

Por  Dra. Maura Neves, médica otorrinolaringologista

O período não está isento de alergias, rinites e sinusites. Aprenda a encontrar os fatores de risco e previna-se

O verão é a estação mais querida dos brasileiros. Afinal, ela combina férias, viagens, festas de fim de ano e muita diversão. E nas viagens a rotina é… não ter rotina! A mudança de horários, banhos de praia e piscina, a ingestão de sorvete e bebidas geladas e o ar condicionado bombando podem ser uma delícia que prejudica a saúde – ainda mais de quem sofre com doenças respiratórias, como rinite e sinusite.

A Dra. Maura Neves, médica otorrinolaringologista da clínica MedPrimus, da capital paulista, destaca que é preciso atenção com a saúde nasal nas férias para evitar doenças. “O cloro da piscina é um irritante nasal que pode desencadear crises de rinite, tanto pela entrada direta da água clorada no nariz quanto pela inalação de gases provenientes da água”, orienta. Já a água do mar não faz mal quando em contato com o nariz, exceto em casos de contaminação por esgoto — “o que pode causar diversos tipos de infecções, como as gastrointestinais”, explica.

Choque térmico

O ar condicionado pode ser mocinho ou bandido durante o verão: apesar do conforto térmico que propicia, o aparelho resseca o ar. “Ao inalarmos o ar mais seco, ocorre o ressecamento de toda a via respiratória, em especial o nariz, o que leva a alteração dos batimentos ciliares e o espessamento do muco nasal. Com isso, as infecções e crises de alergias respiratórias são facilitadas”, conta a médica.

As mudanças bruscas de temperatura entre o ambiente climatizado e o externo também demandam atenção por serem irritantes nasais. “Até mesmo as viagens de avião podem desencadear problemas respiratório por conta do ar seco e frio do ar condicionado e a recirculação do ar entre um aglomerado de pessoas. Isso reduz as defesas naturais do nariz e favorece a disseminação de doenças respiratórias”, alerta.

Uma dica importante para manter a rinite e a sinusite bem longe é realizar lavagens nasais com soro fisiológico para manter a função adequada de defesa, umidificação e filtração do ar, além de caprichar na hidratação. “O indicado é o consumo de 30 ml de água para cada kg corporal”, ensina a Dra. Maura. No caso dos pacientes crônicos, o uso de medicamentos prescritos e a lavagem nasal com solução salina são recomendados para o ano todo. “Esse tipo de lavagem, quando realizada de forma diária, é capaz de prevenir até gripes e resfriados”, finaliza Dra. Maura.

Clínica MEDPRIMUS

Acolher os pacientes com tratamentos multiprofissionais, para proporcionar bem-estar é o lema do corpo clínico MEDPRIMUS. Dessa forma, preza pelo atendimento personalizado que supre a todas as expectativas do cliente/paciente, gerando confiança e criando vínculo com o paciente. Bem localizada, a Clinica esta na Região de Moema São Paulo, com ótima infraestrutura e tecnologia.


Tags: , ,