A hora certa e a expectativa dos pais

Por Roberta Manreza,

IMG_2911

Juliana esta sorrindo ou não?

Desde que o filho nasce os pais já começam a criar expectativas da hora que ele vai dar o primeiro sorriso, por exemplo. Mesmo que seja apenas uma contração muscular, eles garantem que aquele bebezinho recém-nascido deu uma enorme risada, sim! E quem vai contestar tamanha alegria e felicidade dos pais com o feito do seu filho? E isso é só o começo. Firmar a cabeça, pegar objetos com as mãos e até sentar sozinho. Os meses vão se passando e as tão esperadas conquistas vão mudando. E a cada vitória, mais desafios pela frente e apreensão dos pais. Quando ele vai falar as primeiras palavras, andar sozinho, largar a mamadeira, a fralda e várias outras questões sem fim. Muitos pais não dão folga para os filhos, a marcação é cerrada. Lógico, o desenvolvimento das crianças preocupa , mas alto lá com os excessos.

Essa cobrança não faz bem para ninguém. A família fica ansiosa e os pequenos estressados e até deprimidos. E como consequência, aí sim, ocorrem os atrasos. Os pais precisam respeitar o tempo dos filhos. E ele varia muito de uma criança para outra. De um irmão para outro. As comparações são inevitáveis e, muitas vezes, prejudiciais. É o filho do vizinho que já começou a ler ou o irmão mais velho, que com a mesma idade, já comia e se vestia sozinho, e por aí vai. Acompanhar as fases do crescimento é importante. Existem épocas estimadas para o que é esperado de um bebê e de uma criança. Os pediatras devem acompanhá-los, mas os pais não precisam sofrer sem necessidade.

IMG_2913

Apesar das etapas parecidas, nenhuma criança é igual a outra. Por isso, é complicado afirmar com exatidão a idade que ela precisa aprender. Por isso, os pediatras calculam os períodos estimados para a criança deixar certos hábitos e adquirir novos comportamentos. Seu filho está um pouco fora da média? Os pais devem manter a calma. Na maioria das vezes é normal e não significa uma demora específica, um problema. E forçar é pior. O recomendado é observar os sinais que a criança demostra e respeitar o ritmo dela. O seu filho vai ter o tempo dele, não há nada de ruim nisso. Fazer algo antes não significa fazer melhor. O estímulo também é fundamental, as crianças devem ser estimuladas, sim, mas sem exageros. Cedo ou tarde, mais rápido até do que você imagina,  seu filho vai crescer e se desenvolver. Você vai olhar para trás e ver quantos obstáculos foram vencidos, com ou sem noites mal dormidas. Trate de aproveitar.

Assista ao programa Papo de Mãe

sobre estímulo e desenvolvimento dos bebês

 

 

 

 


Tags: