Teste da linguinha em recém-nascidos evita o desmame precoce

Foto Instagram Andressa Suita

 

Por Raquel Luzardo, fonoaudióloga

 

O teste ajuda a reduzir problemas de fala e evita que as crianças larguem o peito cedo 

Andressa Suita, modelo casada com o cantor Gusttavo Lima, contou em depoimento no Instagram, suas experiências e dificuldades com a amamentação e revelou que tanto o primeiro filho do casal, Gabriel, de um ano, e quanto o recém-nascido Samuel, precisaram passar por uma cirurgia de corte no “freio” da língua:

“[…] Primeiro veio a pega, depois a descida do leite (e eu sempre tenho bastante, graças a Deus), os mamilos machucados e uma cirurgia no Gabriel para cortar o freio da língua. [Agora com o Samuel] Vivi com muito mais tranquilidade a descida do leite dessa vez, os mamilos machucaram novamente sim, mas percebo a melhora aos poucos e o Samuel também fez a cirurgia para cortar o freio”, revelou.

Os bebês, como os filhos da Andressa e do Gusttavo, que nascem com a língua presa fazem muito esforço para mamar e acabam gastando energia, o que pode levar à dificuldade para ganhar peso, além de aumentar o risco de machucar o mamilo da mãe. “No caso dos recém-nascidos, a amamentação pode ser prejudicada, já que afeta a sucção e tem sido uma das maiores causas do desmame precoce e esse problema também pode afetar a fala da criança depois”, explica Raquel Luzardo, fonoaudióloga, especialista em linguagem e atendimento infantil da clínica Fonoterapia.

Mas existe teste para verificar se o bebê tem a língua presa ou não – é o teste da linguinha, que pode ser realizado na maternidade ou em consultório.

Como identificar a língua presa no recém-nascido

Bebês que mordem o bico do seio da mãe ao mamar, não conseguem colocar a língua para fora ou, quando colocam, ela está arredondada ou bifurcada. Esses são alguns sinais de que o recém-nascido pode ter a língua presa.

Quando e como realizar o teste 

Segundo a fonoaudióloga, o teste é feito 48 horas após o nascimento da criança na maternidade. No consultório, a fonoaudióloga pode realizá-lo em bebês com até 6 meses de idade. “O teste é simples, indolor e consiste em examinar com os dedos o movimento da língua e a posição do frênulo. Ele é feito preferencialmente no primeiro mês de vida do bebê, mas também pode ser realizado posteriormente, adicionando outras avaliações”, explica.

A cirurgia no recém-nascido

Ao ser identificada alguma alteração no frênulo em até 48 horas, o bebê tem de passar por uma cirurgia para corrigir o problema. A intervenção chama-se frenotomia, ou pique, que consiste em um corte pequeno nesse pedaço de pele por um dentista ou por um cirurgião plástico. O procedimento completo dura cerca de 10 minutos e a criança não precisa ficar internada. “É tudo muito simples, já que o bebê tem menos de seis meses e a cirurgia é um pouco menos complicada. A detecção precoce do problema evita desgaste desnecessário de toda a família”, conta Raquel.