Problemas de pele

• Segundo uma estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia, um em cada três pacientes com doenças de pele sofre com problemas emocionais, como estresse, ansiedade e depressão. Entre as doenças de pele causadas por problemas emocionais estão a acne, psoríase e dermatite atópica.

• A dermatite atópica, uma alergia crônica bastante comum em crianças, ocorre por uma deficiência de hidratação do organismo. Ela causa coceiras e até mesmo lesões mais sérias, que podem formar crostas e secreções.

• A psoríase é caracterizada pela aparição de placas avermelhadas com escamas grossas nos joelhos, cotovelos e no couro cabeludo. De causa genética, ela se agrava dependendo de alguns fatores ambientais, dentre eles o frio.

• De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, dos cerca de 5 milhões de brasileiros atingidos pela psoríase, um quarto enfrenta estágios de moderado a grave, com impacto na qualidade de vida. As pessoas sentem-se discriminadas ou rejeitadas pela aparência. Vale lembrar que dia 29 de outubro é o dia mundial da psoríase.

• Na pele dos bebês, algumas pequenas alterações podem aparecer nos primeiros dias de vida como a descamação da pele do corpo e a hiperplasia sebácea – pequenas bolinhas que aparecem no narizinho da criança. Ambos problemas costumam ter resolução espontânea não necessitando qualquer intervenção.

• A acne é o problema de pele que mais leva os brasileiros aos consultórios dermatológicos. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a procura maior por tratamento é de meninos na faixa dos 15 anos de idade. A acne pode apresentar-se em diferentes graus, e dependendo da gravidade, requer uso de medicamentos controlados que somente podem ser receitados por um médico especialista.

• Manchas brancas ou avermelhadas que causem coceiras em áreas de dobras como axilas, virilhas, entre os dedos das mãos e dos pés podem ser sinal de micose. Existem diversos tipos, todas causadas por fungos. Ao primeiro sinal, vale a pena consultar um médico para que o problema não se agrave.

• Uma das mais graves doenças de pele é o câncer de pele. O Brasil conta com altos índices de raios ultravioletas e, apesar disso, a população nem sempre segue à risca as recomendações para se proteger do sol corretamente. Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em 2009 indica que a população brasileira usa metade da quantidade recomendada de protetor solar.

• Qualquer pessoa pode ter câncer da pele, embora o grupo de risco concentre-se, principalmente, entre as pessoas de pele, olhos e cabelos claros, pessoas que se expõem ao sol por muito tempo, e os que possuem histórico familiar de tumor na pele. De qualquer forma, os especialistas alertam para que pintas e manchas sejam acompanhadas de perto e em caso de qualquer alteração (aumento, assimetria ou inchaço) deve-se procurar imediatamente um dermatologista para uma avaliação.

• A hanseníase é outra doença de pele  séria, crônica, caracterizada pela queda de pêlos, manchas brancas ou avermelhadas, pele ressecada, sensação de formigamento e dormência em determinadas áreas do corpo. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2009, cerca de 38 mil novos casos da doença foram registrados no Brasil. Mas é importante lembrar que a hanseníase tem cura, por isto a importância de se procurar um médico ao primeiro sinal da doença. O tratamento é fornecido gratuitamente pelo governo a todos os doentes.

Fonte: Programa Papo de Mãe – 01.05.2011

 —
DICA DE HOJE
O site da Sociedade Brasileira de Dermatologia conta com um espaço só para as crianças com revista em quadrinhos e filminhos. Acesse http://www.sbd.org.br/ e confira!

Tags: , , , , , , , , , , ,