A Turma do “tudo pode”

Por Mariana Kotscho*

Com as eleições, principalmente nas redes sociais, ficou clara a existência da turma do “tudo pode”. Essa “turma” é formada por eleitores de diversos candidatos, homens e mulheres, profissionais de várias áreas – não importa. Pra entrar nela, tanto faz o partido – o que vale é o caráter, ou melhor, a falta dele.

A turma do “tudo pode” confunde liberdade de expressão com liberdade para falar qualquer coisa. Seus integrantes parecem não saber a diferença entre democracia e anarquia. Esquecem que, numa democracia, existem regras, existem leis. Ao falar e escrever, cometem vários crimes: ameaças, racismo, preconceitos,  xenofobia, homofobia e por aí vai.

É preciso que saibam que poderiam até ser presos pelas bobagens que escrevem. Muitos perderam a chance de permanecer calados. Disseram coisas que, antigamente, esse tipo de gente até pensava, mas não falava – ou falava para um grupo restrito.

Agora, nas redes sociais, que mais parecem uma terra de ninguém, eles falam, sem vergonha alguma, sem pudor nenhum, pra quem quiser ler ou ouvir (e mesmo pra quem não quiser, porque acaba lendo). Onde foi parar o bom senso, a educação, o respeito?

Me preocupa demais pensar que existem pais e mães dentro dessa turma. Quais são os valores que eles estão passando pros filhos ao ensinar preconceito, agressão, intolerância?

Não vamos deixar que a turma do “tudo pode” continue podendo desta maneira. E vamos ter mais responsabilidade ao educar os adultos de amanhã. Hoje, deixo como dica dois programas: o Papo de Mãe sobre Cidadania e o Papo de Mãe sobre Direitos e Deveres das Crianças (veja abaixo).


*Mariana Kotscho é mãe, jornalista, apresentadora do Programa Papo de Mãe e colunista do Portal Papo de Mãe. 


Tags: , , ,