Hipotireoidismo e as graves consequências na gravidez

Dr. José Augusto Sgarbi, endocrinologista

 

 

Hipotireoidismo não tratado na gravidez pode acarretar deficiência intelectual no bebê

 

Endocrinologista explica o porquê

O hipotireoidismo é uma doença causada pela diminuição ou falta do hormônio da tireoide no organismo. Os hormônios T3 e T4 da tireoide agem em todos os órgãos do nosso corpo, fazendo-os trabalhar no mesmo ritmo. Entre os sintomas mais comuns pela diminuição ou falta desses hormônios estão: desânimo, cansaço, tendência à depressão, cabelos ficam ressecados e caem, pele fica seca, unha fraca e quebradiça, há ganho de peso sem aumento de ingestão de alimentos, diminuição da concentração, prejuízo da memória e intestino preso.

“Quando não tratado, o hipotireoidismo pode causar sérios problemas de saúde como a insuficiência cardíaca, por exemplo. Na gestante, quando não diagnosticado e tratado, o hipotireoidismo levará à falta do hormônio da tireoide para o feto”, explica Dr. José Augusto Sgarbi, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

O desenvolvimento dos órgãos, que ocorre nas primeiras 12 semanas de gestação  depende dos hormônios da tireoide que vêm da mãe, já que o feto ainda não é capaz de produzir seu próprio hormônio. “Quando o bebê não tem o aporte necessário dos hormônios tireoidianos nesse período, as consequências para a saúde dele podem ser irreversíveis como alterações da cognição, diminuição do quociente de inteligência, defeitos da fala e até deficiência intelectual”, ressalta Dr. Sgarbi.

Até 6% das gestantes apresentam hipotireoidismo. Portanto ao planejar a gravidez, deve ser feito o exame da tireoide, que consiste na dosagem do hormônio TSH. A mulher pode não ter hipotireoidismo fora da gestação, mas apresentá-la durante a gravidez, pois a tireoide pode não conseguir produzir todo hormônio necessário à mãe e ao bebê. O tratamento é feito com administração do hormônio da tireoide sem complicações para mamãe e feto.

As mulheres que já apresentavam o hipotireoidismo antes da gestação devem consultar o endocrinologista para adequar a dosagem de hormônio necessária durante a gravidez que em geral será aumentada.

A SBEM-SP (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo) pratica a defesa da Endocrinologia, em conjunto com outras entidades médicas, e oferece aos seus associados oportunidades de aprimoramento técnico e científico. Consciente de sua responsabilidade social, a SBEM-SP presta consultoria junto à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, no desenvolvimento de estratégias de atendimento e na padronização de procedimentos em Endocrinologia, e divulga ao público orientações básicas sobre as principais moléstias tratadas pelos endocrinologistas.


Tags: ,