Gravidez sem dor nas articulações

Por Dr. Rogério Vidal de Lima*, especialista em Coluna
Ortopedista dá dicas às futuras mamães sobre como tratar e prevenir lesões durante a gestação

Dores na coluna, quadril, joelho e tornozelo, qual a grávida que nunca sentiu algum incômodo nas articulações em função do ganho de peso? Esses problemas são comuns durante a gravidez, já que alterações hormonais modificam o corpo da mulher que está se preparando para o parto.
Uma dessas mudanças está ligada às articulações e aos ligamentos, que durante a gravidez se tornam mais elásticos e instáveis. O quadro de dor pode até atingir negativamente o bebê, gerando problemas de irritação e com o sono da mãe, interferindo em mudanças hormonais e metabólicas na gestante.
Por isso é sempre importante seguir cuidados básicos para que a grávida não sofra com essas dores durante a gravidez, evitando entorses e lesões graves. Cuidados como, evitar o ganho excessivo de peso, manter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos são fundamentais para prevenir esse tipo de problema.
O ortopedista, Rogério Vidal, esclarece as principais dúvidas das gestantes e dá dicas sobre como prevenir e diminuir as dores nas articulações.
1- Por que a gravidez traz problemas nas articulações?
RV – A mulher grávida apresenta alterações hormonais voltadas para preparar o corpo para o parto, e uma dessas mudanças acontece aumentando a elasticidade das articulações para facilitar a passagem do bebê no canal de parto. Esta adaptação associada ao aumento de peso sobrecarrega especialmente as articulações da coluna, quadril, joelho e tornozelo, podendo causar dores e facilitando entorses, podendo causar lesões mais graves.
2- Quais os cuidados básicos que a mulher deve ter para não sofrer com esses problemas?
RV – Como estas alterações são primordiais para a hora do parto a grávida deve evitar ganho excessivo de peso, através de uma alimentação saudável sem muito carboidrato e condimentos. E também realizar atividades físicas que não causem tanto impacto. Assim, conseguem prevenir a sobrecarga excessiva nas articulações e consequentemente as dores causadas por este motivo.
3- Como diminuir as dores nas articulações durante a gravidez? 
RV – Quando a dor já estiver instalada, a grávida primeiramente deve recorrer à orientação do médico ginecologista e se necessário ao ortopedista visando um diagnóstico preciso. Após esta conclusão diagnóstica, se deve instituir um tratamento analgésico com atenção aos efeitos ao feto pela placenta e desta maneira acabamos indicado tratamentos como a fisioterapia (sempre prescrita com cuidado, pois alguns aparelhos de calor profundo são prejudiciais) e acupuntura médica, que também deve ser realizada com cautela visando o bem estar da mãe e do bebê. Os medicamentos devem ser evitados e geralmente o repouso relativo já é de grande auxílio.
4- Quais os problemas de articulação mais comuns que acontecem com as grávidas?
RV – As alterações hormonais facilitam a elasticidade das articulações e ligamentos para o preparo do corpo para o parto, deixando-os mais elásticos e instáveis podendo levar a gestante a dor e entorses, que variam de leves a mais graves, muitas vezes sendo necessárias até imobilizações e tratamento de reabilitação.
5- Porque os Exercícios físicos são importantes durante a gravidez? 
RV – Importantes e fundamentais. Aliás, a atividade física deve sempre ser realizada por todos, desde a criança até o idoso, visando um condicionamento físico, cardiorrespiratório e músculo- esquelético. Na grávida é muito importante pela instabilidade articular associado ao aumento de peso prevenindo lesões pela melhora da complacência e fortalecimento muscular.
6- O ganho excessivo de peso na gravidez influencia nas articulações?
RV – Sim, porque aumenta a sobrecarga nas articulações, que pelas alterações hormonais se encontram mais maleáveis e instáveis podendo causar entorses e lesões mais graves.
7- Em que momento a grávida deve procurar um médico por uma dor na articulação?
RV – Quando a dor se tornar intensa, frequente, incomodativa e limitante, trazendo prejuízos à saúde da mãe e bebê. De preferência procurar um médico especialista, neste caso um ortopedista que fará um diagnóstico e instituirá um tratamento adequado, evitando medicamentos e indicando terapias alternativas como fisioterapia e acupuntura.
8- O estresse pode influenciar nesse problema de articulação da grávida?
RV – O estresse emocional influencia sempre qualquer patologia. Deve haver um equilíbrio entre corpo e mente em qualquer fase da vida ou sexo. Durante uma situação de estresse ocorrem alterações metabólicas deixando a pessoa bastante vulnerável a qualquer tipo de problema facilitando a manifestação de qualquer tipo de patologia.
9- De alguma forma o bebê pode sofrer as consequências das dores da mãe? 
RV – Diretamente a dor não, mas quando essa influencia o sono ou provoca a irritabilidade, aí pode sim influenciar negativamente o bebê através de alterações hormonais e metabólicas ocorridas durante o quadro doloroso.
*Dr. Rogério Vidal de Lima é especialista em Coluna pelo Hospital das Clinicas – SP, membro da SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, membro da Sociedade Brasileira de Patologias da Coluna e ainda da International Affiliate Membership of AAOS – American Academy of Orthopaedic Surgeons.

Tags: ,