Inclusão e a importância de dar voz aos autistas adultos

Por Francisco Paiva Junior*, jornalista e  editor-chefe da Revista Autismo

Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A ONU declarou todo 2 de abril como a data para conscientizar a sociedade

No fim de 2007, a ONU (Organização das Nações Unidas) definiu todo 2 de abril como sendo o Dia Mundial de Conscientização do Autismo (no original em inglês: World Autism Awareness Day), quando cartões-postais de todo o planeta se iluminam de azul para lembra da data e chamar a atenção da mídia e da sociedade para o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

Para 2019, o tema escolhido foi “Tecnologias assistivas, participação ativa” e o secretário-geral da ONU enviou mensagem falando de inclusão e sobre a importância de dar voz aos autistas adultos.

Alguns exemplos são: o Empire State Building (nos EUA), a Torre Eiffel (na França), a CN Tower (no Canadá), as pirâmides do Egito, entre outros. No Brasil, o mais famoso é o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro (RJ).

Em 2018, o tema foi o empoderamento das mulheres autistas.

História em quadrinhos

Tirinha exclusiva da Turma da Mônica e o André para o Dia Mundial de Conscientização do Autismo - Revista Autismo

A pedido da Revista Autismo, o Instituto Maurício de Sousa produziu uma tirinha especial para o 2/abril — com o André, o personagem autista da Turma da Mônica. O instituto recentemente fez parceria com a revista.

TEA

Fita símbolo do autismo — Revista Autismo
Fita símbolo do autismo

O autismo, ou Transtorno do Espectro do Autismo(TEA), é uma síndrome que afeta a comunicação, socialização e comportamento. Segundo números do Centro de Doenças e Prevenção do Governo dos Estados Unidos (CDC na sigla em inglês), uma em cada 68 crianças nascem com autismo (número sustentado desde a pesquisa de 2010 com informações referentes a 2002). Se considerarmos somente meninos, o número é de 1 em 42; para meninas, é 1 em 189. Não temos estatísticas oficiais no Brasil a respeito da síndrome. A ONU, através da Organização Mundial da Saúde, considera a estimativa de que aproximadamente 1% da população mundial esteja dentro do espectro do autismo. O quebra-cabeça é o símbolo do transtorno por representar sua complexidade, diversidade e muito o que precisa-se descobrir ainda a respeito do TEA — a fita símbolo do autismo é formada, portanto, por peças de quebra-cabeça em quatro diferentes cores, representando a neurodiversidade dentro do espectro.

Veja mais informações sobre o Dia Mundial de Conscientização do Autismo no site da ONU (em inglês): em www.un.org/en/events/autismday.

Mais informação:

*Francisco Paiva Junior é jornalista, editor-chefe da Revista Autismo, autor de “Autismo — Não espere, aja logo!” (M.Books) e pai do Giovani, de 11 anos, que tem autismo, e da Samanta, de 9 anos, que tem chulé.