Dor do crescimento: como diferenciá-la?

Por Dr. Bruno Massa*, ortopedista pediátrico

Ortopedista pediátrico explica algumas características para ajudar os pais em busca do bem-estar dos filhos

Em um primeiro momento é importante destacar o que é a dor do crescimento. Apesar deste nome não é exatamente o crescimento que dói, como destaca o Dr. Bruno Massa, ortopedista pediátrico. “A dor do crescimento se manifesta no osso que está se desenvolvendo e o que se sabe é que ela acontece com mais frequência à noite. Sem causa específica, o diagnóstico é feito por exclusão”.

A dor do crescimento possui algumas características que a distingue dos demais incômodos que podem surgir. Para diferenciá-la das demais, o Dr. Bruno Massa pontua alguns itens importantes de serem observados neste tema.

A quem atinge?

É comum em crianças e pré-adolescentes que têm o corpo ainda em desenvolvimento em diversas partes.

Por que ela ocorre?

Sem causa definida, ela acomete o osso que está se desenvolvendo, podendo estar ou não relacionado a um dia de muita atividade física. Como as crianças costumam ter rotinas intensas com mais gastos de energia que os adultos, pequenas lesões acabam acontecendo no osso que está em crescimento. Mas é necessário investigar.

Qual a intensidade da dor?

Ela pode ocorrer de maneira variada. Às vezes, apenas uma massagem afetuosa no local é suficiente para que ela passe. Em outras, alguma medicação para dor é necessária para amenizar o desconforto.

Como distingui-la das demais dores?

Segundo o Dr. Bruno Massa, ela acontece sempre em um período específico do dia. Este é um dos principais pontos que a distingue das demais. “Em geral, a dor do crescimento se manifesta no final do dia ou pela noite.”

Quando preciso procurar um especialista?

Por fim, o Dr. Bruno Massa destaca a importância de buscar um especialista caso a dor não passe em um breve intervalo. “Caso ela persista por muito tempo ou ainda aconteça sem que atividades tenham sido praticadas ao longo dia é preciso investigar outras possíveis causas da dor. Por exemplo, a baixa de vitamina D. Como o diagnóstico é feito por exclusão, para saber a causa exata do incômodo é importante procurar um especialista”.

*DR. BRUNO MASSA

O ortopedista Dr. Bruno Massa tem sua especialização em ortopedia pediátrica, cirurgia do pé e tornozelo no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. É médico assistente do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Mestre em ciências médicas pela Universidade de São Paulo. É membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé e da AO Foundation. “Fellow” no “Harborview Medical Center” da Universidade de Washington em Seatle e no “Southern California Orthopedic Institute”, ambos nos EUA. Faz parte do corpo clínico dos hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein.

 

www.drbrunomassa.com.br