7 dicas para evitar rachaduras nas mamas durante a amamentação

Por Dra. Fernanda Catharino, pediatra

Entenda quais são os cuidados que ajudam a manter a pele dos seios íntegra nessa fase

O momento da alimentação é essencial para nutrir o pequeno efortalecer o laço entre mãe e filho. Mas, muitas mulheres desistem de estimular esse processo quando o bico dos seios começa a ficar machucado. De acordo com a Dra. Fernanda Catharino, pediatra e parceira da Lansinoh, explica que algumas atitudes que devem ser tomadas durante a gestação e após o parto são importantíssimas para impedir que isso aconteça.

1 – Posicione corretamente o corpo do bebê durante a amamentação

Existem várias formas de alimentá-lo e cabe à mãe descobrir qual é a melhor no seu caso. Em todas elas são muito importantes que a mulher fique bem confortável e que o corpo do pequeno fique bem apoiado.

2 – Fique atenta à pega

O bebê deve abocanhar a aréola inteira e não apenas o mamilo e não deve fazer barulho ao sugar, o que pode indicar que está entrando ar entre a sua boca e a pele da mãe. Uma boa dica é checar se o mamilo está muito amassado quando ele termina de se alimentar.

3 – Após a mamada, tire o bebê do peito com cuidado

Se ele estiver dormindo e você puxá-lo, ele pode morder o mamilo por reflexo. O ideal é colocar um dedo no canto da sua boca, entre a língua e o mamilo para retirar a pressão e depois tirar delicadamente a criança.

4 – Realize uma rápida ordenha antes de toda mamada

Assim, a aréola fica mais flexível e o bebê consegue fazer a pega com mais facilidade.

5 – Reveze os seios

Mesmo que você tenha mais leite em um dos lados, fazer um rodízio permite que os seios descansem por um período maior.

6 – Lance mão das pomadas à base de lanolina

Elas ajudam a proteger e recuperar a pele e não precisam ser removidas na hora da amamentação, pois não oferecem risco ao bebê.

7 – Não passe buchas sobre os seios

No conhecimento popular é difundido que essa prática ajuda a deixar a pele mais resistente e, assim, evitar as rachaduras. No entanto, o efeito é o oposto, pois esse contato é muito agressivo e o tecido acaba ficando machucado.

*Sobre a Dra. Fernanda Catharino:                               

Médica Pediatra pela escola médica da PUC-Rio e titulada pela Sociedade Brasileira de Pediatria, consultora em Amamentação e pós-graduada em Nutrição Materno Infantil pela Fapes-SP. Experiência em UTI neonatal de alta complexidade, salas de parto, pediatria ambulatorial e Puericultura.