Presente sem pilhas, bateria ou carregadores para o Dia das Crianças?!

Por Fernanda de Luca*

E aí, mamães, decidiram o que vão dar no Dia das Crianças?! Seus filhotes já pediram alguma coisa especial?!

Afinal, Dia das Crianças é diferente de Natal, Páscoa… É que pelo menos, aqui em casa, meus filhos sabem que sou eu e o pai deles quem compramos o presente, não é o Papai Noel e nem o Coelhinho, como nas outras datas, entende?! rsrs
 
Enfim, tem gente que discute se é certo ou errado presentear os pequenos em datas comemorativas. Alguns especialistas dizem que é um estímulo precoce ao consumo, a data perde a real conotação e vira simples troca de presentes. Será? Não vou entrar nessa polêmica, juuuuro!! Até porque eu adoro presentear em datas especiais e, seja certo ou errado, não vou decepcionar a molecada por causa de “papo cabeça”, desculpe falei!!!!!
 
A verdade é que em época de tanta tecnologia e joguinhos eletrônicos, fica cada vez mais complicado despertar o interesse por brinquedos convencionais, sem pilhas, baterias ou carregadores. Mas só parece difícil, viu? É que criança gosta e muito de brincar, brincar com coisas simples, brinquedos, muitas vezes, baratos que exercitam a criatividade e imaginação, sabia?! Faça um teste!!!! 
 
Nós, mães, também temos que ter cuidado e fazer um exame de consciência pra saber se não estamos compactuando e até estimulando esse interesse pelos tablets, IPads e outras invenções do futuro. Afinal, quando a molecada está conectada a casa fica em silêncio absoluto(rsrsr), no restaurante só abrem a boca para colocar alguma comida goela abaixo e os problemas maternos parecem resolvidos por alguns instantes ou até horas!! Será mesmo que os pequenos precisam dessa tecnologia toda pra se divertir ou será que é você que tem medo de bagunça?! 


 joguinhos


Sem falsa modéstia, eu consigo o que parece impossível para muitas mães: meus filhos só estão autorizados a jogar (computador, Wii, Xbox, IPhone, IPad e sei lá mais o quê) nos finais de semana, isso mesmo!! Sem dramas, sem esconder ou deixar os equipamentos descarregados. Virou hábito, sem dor ou sofrimento, apenas treino e conscientização.
 
Ah, mas dá trabalho criar novos hábitos, né?! Educar dá trabalho, óbvio!! Fácil é criar filho feito “água de batata”, fica num canto, de molho e sem preocupar ninguém, afinal batata na água dura o tempo que você quiser!!!
 
* Fernanda de Luca é mãe, jornalista, produtora e repórter do Programa Papo de Mãe da TV Brasil.

Dica: Papo de Mãe – Joguinhos


Tags: , , , ,