5 dicas para facilitar o momento do desfralde

Por Paula Neves Fava Bon, coordenadora de educação infantil

 

“Quando devo tirar a fralda do meu filho?”. Esta é, sem dúvida, uma das questões mais recorrentes entre famílias. Além dos fatores psicológicos e emocionais que envolvem o desfralde, muitos pais não sabem como dar início ao processo. Por isso, a coordenadora da Educação Infantil do Colégio Franciscano Pio XII, Paula Neves Fava Bon, dá algumas dicas para facilitar o processo de tirar a fralda dos pequenos.

1-   Qual o momento certo?

Segundo especialistas, não é recomendado tirar a fralda muito antes dos dois anos de vida, pois é a partir dessa idade que o bebê começa a adquirir controle sobre os esfíncteres, responsáveis pela expulsão das fezes e da urina. Além disso, a coordenadora Paula destaca que, antes de tudo, é preciso que os pais atentem para a maturidade da criança e alguns sinais que ela dá, mostrando que está pronta para começar o desfralde, lembrando que ela é a protagonista desse processo.

“Crianças prontas para iniciar o desfralde geralmente dão alguns sinais que devem ser observados pelos responsáveis, por exemplo, se ela avisa quando está com a fralda suja ou que vai fazer xixi ou cocô. Isso significa que ela já entende suas excreções e já tem condições de começar a controlá-las”, explica a coordenadora.

2-   Como começar?

Para Paula, o ideal é que os pais comecem com o desfralde diurno, acompanhando a rotina de evacuação do filho ao longo do dia. “Nessa idade, a criança já é capaz de entender o que lhe é explicado. Por isso, um jeito de facilitar esse processo é esclarecer para ela sobre o uso do vaso sanitário e pedir que avise quando sentir vontade de ir ao banheiro”, afirma. “Livros infantis e desenhos animados podem ser grandes aliados nesse processo. Uma conversa, mostrando que a criança amadureceu e cresceu costuma colaborar para que ela entenda a importância do banheiro”, completa.

3-   Na prática

Para os pais que desejam iniciar o desfralde, é necessário possuir um penico ou um redutor de assento com apoio para os pés: eles favorecem o conforto dos pequenos na hora de usar o vaso sanitário. Além disso, a coordenadora também recomenda que o processo seja iniciado em uma época sem grandes transformações: “o ideal é começar em período tranquilo da vida da criança, e se possível no verão, pois os escapes de xixi deixam a criança molhada e desconfortável”, explica Paula, ressaltando que se a criança estiver pronta, ele pode ser realizado em outra estação com dias mais frios também.

 

4-   Quanto tempo demora?

O tempo de desfralde varia entre uma criança e outra, demorando em média dois meses o diurno e seis meses o noturno. Para Paula, o desfralde noturno deve ser iniciado assim que o diurno estiver estabilizado: “quando perceber que seu filho já consegue controlar o xixi e o cocô durante o dia, é hora de iniciar o desfralde noturno”.

Ela ainda ressalta que parabenizar e comemorar quando a criança fizer as necessidades no lugar certo é uma maneira de facilitar o processo. Contudo, repreender os escapes pode ser prejudicial nessa fase. “É preciso entender que os escapes são perfeitamente normais, mesmo após a criança ter desfraldado e, por isso, brigar com ela pode desestimular ou até causar repulsa às próprias excreções”, destaca.

5-   O papel da escola

Segundo a coordenadora, é necessário que a escola seja parceira dos pais nesse processo. Para ela, a rotina escolar já favorece o desfralde. “No Colégio Franciscano Pio XII, por exemplo, as idas ao banheiro, adequadamente projetado para a faixa etária, são acompanhadas por todas as crianças, mesmo as que usam fralda, pois a têm a oportunidade de observar e imitar aquelas que usam o vaso sanitário”, explica. “Nas salas de aula, os alunos brincam com bonecos, fraldas descartáveis e penicos, que servem como suporte para o diálogo com a criança”, completa.

Na hora do desfralde, a escola deve criar um ambiente de acolhimento que dê confiança às crianças para que elas se sintam seguras para a satisfação de suas necessidades, e familiarizem-se com a imagem do próprio corpo e com o seu cuidado, executando ações simples relacionadas à saúde e à higiene. “Entendemos que cabe à escola facilitar essa etapa da vida, organizando a rotina e o ambiente para que os pequenos ajam com independência”, finaliza Paula.

 

O Colégio Franciscano Pio XII foi fundado em 1954 com o compromisso educacional conduzido pela filosofia franciscana. Há mais de 60 anos forma gerações com o diferencial de educação em constante diálogo entre o conhecimento acadêmico e a formação humana, entendendo o educando como agente de transformação social, que atua em prol do fortalecimento de um mundo justo e fraterno.

 


Tags: