Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

Por ONG Visão Mundial, 

2 milhões de crianças e adolescentes trabalham no Brasil. ONG Visão Mundial promove ações em seis estados brasileiros. 

 

 

Nesta terça-feira (12), o Dia de Combate ao Trabalho infantil é lembrado por diversas organizações que trabalham a favor da infância e adolescência. Ao invés deaproveitarem o período de brincadeira e aprendizado, muitas crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade social,têm a necessidade de trabalhar para ajudar na renda de casa. Com o objetivo de trazer a reflexão para a sociedade civil sobre o problema, a Visão Mundial, organização não governamental humanitária especializada na proteção à infância, oferece programações em seis estados brasileiros.

No Brasil, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos de idade são trabalhadoras, mesmo que essa atividade seja proibida para pessoas com menos de 18 anos. Os dados mais recentes são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) contínua, realizada pelo IBGE em 2016.

De acordo com o estudo sobre percepção pública da violência contra crianças e adolescentes realizado pela Visão Mundial, em parceria com o Instituto IPSOS, mais da metade dos brasileiros (52%) veem o trabalho infantil como uma forma muito comum de violência e 88% considera prejudicial e de alto impacto na vida da criança e adolescentes.

“A problemática do trabalho infantil reúne causas complexas e afetam de diferentes formas o futuro de meninos e meninas. A pobreza e a falta de oportunidades para jovens é um elemento central e não podemos deixar de destacar a preocupação com a PEC 55/2016 que congela o teto de gastos públicos e atinge especialmente as políticas sociais do país. A criança é uma parte muito vulnerável nesse contexto social, infelizmente esse cenário pode agravar a exposição das crianças e adolescentes a essa forma de violência”, conta a assessora de proteção à infância da Visão Mundial, Karina Lira.

Este ano, as ações da Visão Mundial irão acontecer a partir da segunda-feira (11) em seis estados brasileiros: Ceará (CE), Rio Grande do Norte (RN), Alagoas (AL), Bahia (BA), Rio de Janeiro (RJ) e Pernambuco (PE) em parceria com o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil que disponibiliza materiais de conscientização sobre o assunto. Com o tema “Não proteger a criança é condenar o futuro”, a campanha aborda as piores formas de trabalho infantil.

Entre os tipos de trabalho infantilprejudiciais, estão a agricultura, o trabalho doméstico, o trabalho informal urbano, o trabalho no tráfico de drogas e a exploração sexual. Todos comprometem o acesso do direito à vida, à saúde, à educação, além de impedir o pleno desenvolvimento físico, psicológico, social e moral de crianças e adolescentes.

Ações

Rio Grande do Norte

Na segunda-feira (11), a partir das 11h,educadores, voluntários e participantes do Monitoramento Jovem de Políticas Públicas (MJPOP) da Visão Mundial vão realizar uma”blitz educativa” com distribuição de panfletos e exposição de faixas no trânsito do centro da cidade, em Apodi, para pedir o fim do trabalho Infantil. Na terça-feira (12), haverá uma roda de conversa, às 08h30, sobre o Combate ao Trabalho Infantil realizada pelo Conselho Tutelar e MJPOP na Escola Pequeno Príncipe, localizadaRua Abílio Soares Macedo, 61.

Ceará

Na segunda-feira (11), às 08h,educadores e voluntários irão realizar uma “blitz educativa” com distribuição de panfletos e exposição de faixas na feira do bairro Conjunto Palmeiras. Já na quarta-feira (13), os educadores irão realizar uma roda de conversa com adolescentes e distribuição de panfletos a partir das Xh, na comunidade Santa Maria.

Bahia

Os alunos da Escola Municipal Paulo Mendes de Aguiar, localizado no bairro Rio Sena, vão assistir a uma apresentação cultural com o tema “Criança Não Trabalha” na terça-feira (12), às 10h.

Pernambuco

A partir das 09h até 11h, na terça-feira (12), haverá atividades lúdicas para crianças e adultos e distribuição de panfletos e exposição de faixas na Praça da Independência, localizada no centro do Recife.

Rio de Janeiro

Os jovens do MJPOP da Visão Mundial irão participar do Lançamento da Campanha Mundial Contra o Trabalho Infantil com o tema “Piores Formas: Não proteger a infância é condenar o futuro!” que vai acontecer na terça-feira (12), no Museu do Amanhã às 10h. Nesse mesmo dia, a equipe da Visão Mundial irá apoiar uma palestra sobre “Abuso sexual e Exploração sexual: A importância de entender para melhor entender”, às 9h no auditório do Ministério Público de Nova Iguaçu e, em seguida, vai acontecer um ato contra a exploração do trabalho infantil na Praça Rui Barbosa, às 14h, com pintura no rosto, apresentação cultural, contação de história para crianças e uma tenda com orientações para as famílias.

Alagoas

Inhapi

Do dia 11 ao dia 15 de junho, das 09h às 16h, os educadores da Visão Mundial irão realizar um circuito de palestras sobre situações de exploração de trabalho infantil em oito Escolas Rurais da Rede Municipal de Ensino.

Escola Estadual IndigenaAncelmo Bispo de Souza
Endereço: Aldeia Roçado, S/Nº, Zona Rural – Inhapi AL

Escola Municipal Professora Maria Silva Brandão
Endereço: Povoado Leobino, S/Nº, Zona Rural, Inhapi AL

Escola Municipal Urbano Malta Filho
Endereço: Avenida Luis Ribeiro Malta, S/Nº, Centro, Inhapi AL

Escola Estadual Nezinho Pereira
Endereço: Praça da Matriz, 12, Centro, Inhapi AL
Escola Estadual Rubens Nunes de Oliveira
Endereço: Avenida Estudante Rubens Nunes de Oliveira, 36, Centro, Inhapi AL

Escola Municipal Senador Rui Palmeira
Endereço: Povoado Promissão, S/Nº, Zona Rural, Inhapi AL

Escola Municipal Nossa Senhora do Rosário
Rua Vereador Cícero Manoel Barbosa, 369, Centro, Inhapi AL

Escola Municipal Luiz Celso Brandão
Endereço: Rua Avenida Luiz Ribeiro Malta, S/Nº, Centro, Inhapi AL

Nesse mesmo período haverá distribuição de panfletos e apresentação de teatrona feira livre do município, na Rua do Comércio, S/N,para conscientização dos feirantes e comerciantes sobre as consequências da exploração do trabalho infantil no desenvolvimento infantil de crianças e adolescentes. A ação acontece na Rua do comercio Inhapi das10hs às 12hs da segunda-feira até a sexta-feira.

Na segunda-feira (18), às 10h, haverá uma formação dos agentes comunitários de saúde sobre o tema trabalho infantil no Clube Municipal de Inhapi.

Canapi

Do dia 11 ao dia 15 de junho, das 09h às 16h, os educadores da Visão Mundial irão realizar um circuito de palestras sobre situações de exploração de trabalho infantil em 14 Escolas Rurais da Rede Municipal de Ensino.

Escola Municipal Tancredo de Almeida Neves
Endereço: Avenida Joaquim Tete, 468, Centro, Canapi AL

Escola Municipal Ananete Cavalcante Gomes
Endereço: Povoado Forquilha, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Municipal Divina Pastora
Endereço: Povoado Capiá da Igrejinha, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Estadual Luiz Bastos
Endereço: Joaquim Tete, 571, Centro, Canapi AL

Escola Municipal João Vieira Maciel
Endereço: Rua Projetada, S/Nº, Mutirão, Canapi AL

Creche Municipal Casulo Menino Jesus
Endereço: Rua Projetada, S/Nº, Centro, Canapi AL

Escola Municipal José Fonseca Lins
Endereço: Povoado Carié, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Creche Municipal Vovô Anacleto
Endereço: Rua Projetada, S/Nº, Centro, Canapi AL

Escola Municipal Pedra Miuda II
Endereço: Sítio Pedra Muida II, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Municipal Dr. G. G. Soares Palmeira
Endereço: Rua Projetada, S/Nº, Centro, Canapi AL

Creche Municipal Tia Toinha
Endereço: Povoado Forquilha, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Municipal 15 de novembro
Endereço: Sítio Riacho do Mauricio, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Municipal do Goiabal
Endereço: Sítio Goiabal, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Escola Municipal do Morcego
Endereço: Sítio Morcego, S/Nº, Zona Rural, Canapi AL

Na quarta-feira (13), das10hs às 12hs, haverá uma distribuição de panfletos e apresentação de teatrona feira livre do município com para conscientização dos feirantes e comerciantes sobre as consequências da exploração do trabalho infantil no desenvolvimento infantil de crianças e adolescentes. A ação acontece no espaço da Feira Livre de Canapi, localizada no centro da cidade.

A Visão Mundial também realiza, na terça-feira (12), às 10h, um Seminário com pais eresponsáveis sobre os impactos e consequências do trabalho infantil na vida de crianças e adolescentes que acontece noPovoado Candunda, Senador Rui Palmeira.

No município de Mundaú, em Alagoas, a Visão Mundial irá participar, na segunda-feira (11), às 14h, de uma audiência pública na Câmera Municipal de Vereadores de Maceió, localizada na Praça Marechal Deodoro, 376, em Jatiúca, sobre o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

Na terça-feira (12), às 14h, os educadores irão realizar uma oficina na sede dos projetosda Visão Mundial, localizada na Rua 16 de Setembro, 225, em Levada,com pais e responsáveis sobre os impactos e consequências do trabalho infantil na vida de crianças e adolescentes.

Dados

Em 2016, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos de idade são trabalhadoras, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) contínua, realizada pelo IBGE em 2016.

Já em 2015 eram 2,7 milhões e, em 2014, 3,3 milhões. Com esse ritmo de queda, o Brasil corre o risco de não cumprir o compromisso de erradicar todas as formas de trabalho infantil em 2025, como não conseguiu eliminar as piores formas em 2016.

Acidentes e Mortes

De acordo com o SINAN do Ministério da Saúde, 236 crianças e adolescentes morreram enquanto trabalhavam em atividades perigosas entre 2007 e 2017. No mesmo período, 40 mil sofreram acidentes, dos quais 24.654 foram graves, como fraturas e amputações de membros.

A Visão Mundial Brasil integra a parceria World Vision International, que está presente em cerca de 100 países. No País, a Visão Mundial atua desde 1975 em 10 estados, beneficiando 2,7 milhões de pessoas com projetos nas áreas de educação, saúde/proteção da infância, desenvolvimento econômico e promoção da cidadania. Seus projetos e programas têm como prioridade as crianças e adolescentes que vivem em comunidades empobrecidas e em situação de vulnerabilidade. Nesses 42 anos de atuação no Brasil, a Visão Mundial se consolida como uma organização comprometida com a superação da pobreza e da exclusão social.